Olint - 12 Abr 2013 - 09:57

SIKITITA

Printer-friendly versionSend to friendPDF version
Características gerais da variedade
Denominação e sinonímias: 

Nova variedade de oliveira seleccionada para plantações em alta densidade. Obtida por investigadores da Universidade de Córdoba e do Instituto Andaluz de Investigação e Formação Agrária (FAPA) no âmbito de um programa de melhoramento genético de oliveira que ambas instituições desenvolvem 1991. Provém de um cruzamento entre “Picual” (parental feminino) e “Arbequina" (parental masculino), as duas variedades mais amplamente difundidas no olival espanhol.

Área de cultivo: 

A variedade protegeu-se na União Europeia e no Chile, Argentina, México, Estados Unidos (com a denominação “Chiquitita”), África do Sul, Austrália, Tunísia, Marrocos e Turquia.

Considerações agronómicas e comerciais: 

 

A sua principal característica é o seu vigor muito reduzido e porte compacto e chorão que fazem com que o seu volume de copa se mantenha à volta de 60 a 70% em relação à “Arbequina”. Estas características tornam-na especialmente adequada para a sua utilização em plantações em sebe, onde as densidades de plantação alcançam as 2000 oliveiras/ha. No caso de “Sikitita”, devido ao seu menor vigor, podem-se utilizar compassos de plantação de 3,5 x 1,25 m.

Tem uma entrada em produção precoce e apresenta elevada produtividade, bom rendimento de gordura e extractabilidade. O seu azeite manifesta características organolépticas muito boas e caracteriza-se por ser frutado e doce com um amargo e picante bastante equilibrado.

Resistências, tolerâncias e susceptibilidades: 
  • Tuberculose Em estudo
     
  • Repilo Medianamente tolerante
     
  • Verticilose Em estudo
     
  • Outras Tolerante ao frio
Caracteres morfológicos
Árbol: 

Vigor fraco. Porte chorão. Copa densa

Folha: 

Forma elíptico-lanceolada, curta e estreita.

Fruto: 

Forma ovoidal e simétrica, sem mucrão, peso médio, preto na maturação.

Endocarpo: 

Forma elíptica e simétrica com mucrão